Páscoa do AMOR e da VIDA

DAS ROTINAS TÃO NOSSAS | “Tocam os sinos na torre da Igreja, há rosmaninho e alecrim pelo chão, na nossa aldeia, que Deus a proteja, vai passar a procissão!”

DESTE AMOR QUE NOS ENCHE | e contemplámos como fazemos sempre que estamos juntos sobretudo em dias tão felizes como este, dias de Cristo ressuscitado, dias de coração pleno de amor, dias tão nossos e tão cúmplices. domingo de Páscoa, domingo de dar graças pela VIDA, domingo de sermos mais família, domingo de AMOR!

debaixo do mesmo céu

Ontem acordámos com a notícia do acidente de autocarro na Suíça e só me vieram à cabeça aquelas famílias que dias antes acompanhavam a viagem “cool” dos filhos e que esperavam por eles em casa. Hoje reconhecem os filhos nos hospitais e nas morgues e parte-me o coração imaginá-los num desespero tal de quem tinha tudo e agora não tem nada.

Ontem eu e a Cátia fomos à missa ao CAB, já andava a adiar há muito tempo e ontem foi o dia e foi tão bom, tão reconfortante e tão nosso. Viemos de coração cheio e apertado. À noite ficou a questão “Hoje amei ou não amei?” e sei que adormecemos as duas de alma sossegada. “Nada te turbe, nada de espante, quem a Deus tem nada lhe falta. Nada te turbe, nada te espante, só Deus basta.”

Hoje ficava assim sentada a contemplar estas paisagens… Voltamos sempre aos sítios onde nos sentimos em casa.